26 de fevereiro de 2010

Pz.Kfw IV ausf E - kit Dragon 1/35

Embora produzidos em pequenas quantidades, os primeiros PzKpfw-IV viram ação na Polónia em 1939 e na França em 1940. No inicio da guerra, os alemães consideravam o Pz.III superior ao Pz.IV, mas mesmo sendo apenas carros de combate de apoio, eles foram muitas vezes utilizados contra os tanques franceses, especialmente a distâncias curtas, onde o seu canhão era mais eficiente. Os Pz.IV também participaram na campanha da Jugoslávia, na invasão da Grécia e estiveram também no deserto.

Como aconteceu com outros veículos alemães, eles foram vistos como pouco eficientes perante os carros russos que começaram a aparecer em 1941 onde em algumas batalhas de tanques, os alemães não conseguiram vencer os tanques russos KV-1, mesmo disparando os seus projecteis a curta distância, e tinham que se apróximar demasiado dos T-34 para os destruirem.
Os alemães ainda fizeram entrar aos serviço a versão E e F, com uma torre com mais blindada, antes de alterarem o canhão principal do carro.
As séries iniciais do Panzer-IV com canhão curto, foram produzidas nos seguintes numeros:


Versão A: 35 unidades (a partir de Out/1937)
Versão B: 42 unidades (a partir de Abr/1938)
Versão C: 134 unidades (a partir de Set/1938)
Versão D: 231 unidades (a partir de Out/1939)
Versão E: 200 unidades (a partir de Set/1940)
Versão F1: 470 unidades (a partir de Abr/1941)

Versão F2: 175 unidades (canhão L/43) (a partir de Mar/1942) a versão F 2 é uma versão de transição, pois embora mantenha as características dos restantes veículos, é o primeiro carro a receber o novo canhão longo de 75mm
Total das versões iniciais: 1287 veículos

Numericamente, trata-se do mais importante carro de combate alemão durante a II Guerra Mundial. O Panzer.IV foi o unico tanque alemão produzido durante toda a guerra, e provavelmente durante mais tempo que qualquer outro carro de combate durante o conflito.


O KIT

Esse kit foi iniciado em Janeiro de 2008 e finalizado em setembro daquele mesmo ano. Kit Dragon da series mais novas. incluido PE. e canhão de aluminiu. Montagem na versão original da caixa apenas a com algumas alterações na pintura. Fiz questão de faze-lo mais desgastado possivel , afinal o tanque era veterano da batalha da Africa e o deserto é implacável com tudo e todos. Usei sand Model Master como base para todo o tanque, após a secagem começei o trabalho de desgaste e envelhecimento, todo em pincel  (000) e pinceis velhos. as marcas de descascado foram pintadas a mão com tinta Vallejo, as marcas de ferrugem também. Feita com tintas óleos Sobra Natural marrom, Ocre, Preto, Vermelho Oxido transparente.


 
















Um comentário: