13 de julho de 2009

Como usar o Aérografia - Curso de aérografia

Esta página foi preparada para ensinar e familiarizar-se com as técnicas básicas para aérografos. Enquanto que a prática faz a perfeição, qualquer pessoa com coordenação entre "olhos-mãos", poderá utilizar um aérografo, seja ele para uma qualquer finalidade artística, um hobby, trabalhos manuais, cerâmica, decoração, taxidermia, etc. Usando os materiais "de todos os dias" ou preparando máscaras e stencils, até um principiante poderá apreciar o resultado final. A práctica e a imaginação oferecem prazer ilimitado na utilização deste notável instrumento. Foram desenhados para acomodar todos os tipos de tintas solúveis em água, óleos, lacas, vernizes, esmaltes e acrílicos. Tudo o que flua livremente, com uma consistência leitosa, pode ser aplicado através de um aérografo. O tamanho da ponteira do aérografo deve ser escolhida conforme a viscosidade do fluído (quanto mais espesso, maior deverá ser a abertura da ponteira). O padrão de tinta aplicada é determinado pelo diâmetro da ponteira, pela pressão do ar - ou gás - e também pela distância a que se pinta da superfície. Lembre-se, que quanto mais espesso é o fluido, mais pressão é necessária para o atomizar corretamente. Para usufruir intensamente do aérografo, use com máscaras (masks), stencils ou tente "mão-livre" para obter o aspecto desejado; modelismo, pintura decorativa, retoques, o seu nome... Provavelmente encontrará uma série de hipóteses dentro de sua casa. Mantenha sempre o seu aérografo em boas condições de funcionamento, fazendo-lhe uma limpeza regular e uma manutenção e revisão periódica. É importante que siga sempre as instruções do fabricante e verá que fica com um amigo para toda a vida.

Cuidados a ter com um aérografo

Antes de iniciar as lições, leia atentamente as instruções fornecidas com o aérografo.

1. Cuidar do seu aérografo, valerá o esforço e tempo envolvidos. Mantenha o aérografo sempre limpo. Antes de o "pôr de lado", mesmo que seja por um breve espaço de tempo, esvazie-o de qualquer solução, seja ela acrílica ou de esmalte, e passe-o sob água corrente ou solvente. Apesar de todas essas precauções, haverão alturas em que a tinta seca acumulada começará a entupir o aérografo e a alterar a sua performance. Quando isso acontecer, são necessários cuidados especiais, tais como, desmontar a totalidade das peças, limpando-as cuidadosamente. Consulte atentamente as instruções que com ele vem fornecidas, para se assegurar que está a executar todo o processo demontagem/desmontagem corretamente.

Controle do aérografo

2. Existem três movimentos principais que deverão ser coordenados. Este será o primeiro objectivo para um principiante.

a. Segure no aérografo de modo que a ponta dos dedos se apoie no gatilho e o pressione correctamente, para iniciar a saida de ar.

b. Para aérografos de dupla acção: uma ligeira retração, fará sair o fluxo de tinta. Com a practica, irá dominar os movimentos, de modo a que fiquem combinados num só movimento.

c. Para aérografos de acção simples: regular o fluxo de tinta, rodando a ponteira do ajuste de cor.

d. Movimento da mão da direita para a esquerda, etc., (horizontalmente), e de cima para baixo (verticalmente).

Operações com o aérografo

3. A área do spray produzido pelo aérografo, será determinado pela distância entre a ponteira e o trabalho. Para uma área média, mantenha uma distância aproximada de 10 a 15 cm da superfície. Desenhe o tom gradualmente, se aplicar demasiada tinta na superfície, comecará a escorrer e a formar bolhas. Para uma pintura de linha fina, aproxime a ponteirado aérografo cerca de 3,5 a 3 cm da superfície a pintar. Será apenas necessário liberar uma pequena quantidade de tinta para uma pintura de linha mais fina.

Nenhum comentário:

Postar um comentário