7 de julho de 2009

Como surgio o plastimodelismo?





Plastimodelismo


O início do plastimodelismo está relacionado diretamente com o desenvolvimento de materiais plásticos, principalmente o baquelite, que foi utilizado na confecção de maquetes para uso de instrução militares durante a Segunda Guerra Mundial aos militares, portanto eram produzidos modelos reduzidos de aeronaves, blindados e navios, das forças inimigas, para instrução e assim facilitar uma melhor identificação dos mesmo nos campos de batalha, estes modelos eram fabricados e injetados numa única peça e desprovida de maiores detalhes.
Ao final da Segunda Guerra Mundial acabaram transformando-se em brinquedos para crianças, só que desta vez os mesmo fabricantes que haviam injetado estes modelos, passaram a fazer kits de montagem, divididos em diversas peças (como um quebra-cabeça) surgia aí o Plastimodelismo.
No início os kits eram destinados para o público infanto-juvenil, e se pareciam mais com brinquedos, sendo desprovidos de realismo nos diversos detalhes dos modelos, e muitos eram vendidos com pequenos motores a pilha para fazer movimentar hélices ou veículos andarem.
O público adulto percebeu a magia e o encanto deste hobby fascinante, o qual proporciona logos períodos de relaxamento e distração, além de ser também um trabalho de pesquisa, preservação histórica, e arte. Hoje o plastimodelismo tem vários temas que abrangem em diferentes escalas: aviões, carros, navios, veleiros, militaria, ficção e até onde a criatividade pode chegar.


O Plastimodelismo no Brasil

O hobby foi trazido para o Brasil durante os anos 50, por uma industria do Rio de Janeiro especializada em artefatos plásticos, A. Kikoler, que obteve a representação de algumas marcas americanas como a IMC, MPE dentre outras, mas a que deixou a empresa carioca e o hobby mais conhecido no Brasil foi a marca REVELL.
Durante a década de 60 a importação legal, passou a ser cada vez mais difícil, e fez com que os preços dos modelos importados que tinham uma melhor qualidade que os modelos injetados no Brasil, alcançassem preços astronômicos.
Na década de 80, ocorreu a instalação no Brasil da Tamiya, marca japonesa conhecida mundialmente como uma das maiores fábricas de modelos plásticos. No final da mesma década a A. Kikoler encerrou suas atividades após ter injetado kits de marcas como: Heller, Arfix e Monogram, além é claro dos modelos da Revell que eram injetados no Brasil sob licença do fabricante americano.
Em 1994, a fabrica de brinquedos Estrela passou a comercializar modelos da Revell Alemã no mercado nacional, paralelamente podemos perceber que houve o surgimento de diversas lojas e importadores, os quais especializaram-se no plastimodelismo, sendo que a grande maioria esta no sul do Brasil.
Com a reabertura das importações e o advento da Internet, tornou-se possível adquirir kits, materiais e ferramentas indispensáveis ao hobby, isto nas mais variadas lojas que existem e dedicam-se ao plastimodelismo no Brasil, bem como no exterior, seja através da Internet ou por catálogos de lojas especializadas no hobby.

2 comentários:

  1. Muito legal este post! estou fazendo um trabalho para desenvolver uma bancada direcionada a plastimodelistas, e foi bem útil!
    Muito boa as imagens!

    ResponderExcluir
  2. Vivian
    Obrigado pelo comentário. qualquer duvida entre em contato.

    ResponderExcluir